Por que grande parte das startups não são um negócio rentável no Brasil?

Começar

Por que grande parte das startups não são um negócio rentável no Brasil?

Equipe Techpreender
Escrito por Equipe Techpreender em 29 de dezembro de 2020
Seja avisado e fique por dentro de tudo o que acontece

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você sabe o que é um negócio rentável? Compreender essa definição é essencial para o crescimento de qualquer empresa, inclusive para as startups. Essas organizações têm um modelo de negócio que valoriza o crescimento rápido.

Por isso, em vez de investir na venda dos seus produtos e serviços com uma margem de lucro alta, elas centralizam seus esforços na busca por grandes aportes financeiros para sobreviver no mercado. Dessa forma, as startups geralmente não representam um negócio rentável. 

Pensando nisso, neste texto separamos as principais informações que podem ajudar o seu negócio em TI a apresentar uma boa rentabilidade. Continue a leitura e confira!

O que é um negócio rentável?

Primeiramente, precisamos diferenciar rentabilidade e lucratividade, pois existem muitas pessoas que confundem esses dois termos ou, ainda, acreditam que eles são sinônimos. Quando o gestor não compreende essa diferença fica inviável analisar corretamente os resultados do negócio. Por isso, essa informação é essencial para o bom gerenciamento financeiro de uma empresa.

Lucratividade

A lucratividade é um indicador que mostra quanto a empresa ganhou em relação às suas vendas. Para identificar esse valor é necessário calcular o lucro líquido, que, por sua vez, é resultado do valor da receita bruta menos as despesas e os custos. Em seguida, deve-se dividir o lucro líquido pela receita bruta e multiplicar por 100.

Esse indicador ajuda você a identificar se o seu negócio é eficiente, ou seja, se ele é capaz  de pagar os seus gastos e, ao mesmo tempo, proporcionar lucro. Lembre-se de que quanto maior a lucratividade, melhor é para o seu negócio. É importante mencionar que esse indicador ajuda a criar estratégias para aumentar os lucros, bem como serve para fazer comparações periódicas para verificar a sua evolução.

Rentabilidade

Já a rentabilidade é um indicador que está relacionado com o retorno financeiro sobre o investimento utilizado no empreendimento, seja o aporte inicial ou a implementação de alguma melhoria (máquinas, equipamentos, processos, entre outros). Nesse caso, para encontrar esse valor deve-se dividir o lucro líquido pelo investimento, bem como multiplicar o resultado por 100. 

É importante mencionar que a rentabilidade pode ser utilizada para comparar o desempenho da empresa com outras opções de investimento, como aplicações financeiras, poupança, imóveis, entre outros. Assim, é possível identificar qual investimento é mais viável para a organização. 

Além disso, esse indicador ajuda a buscar investidores, analisar a viabilidade de projetos e comparar a empresa com outras do mesmo segmento. Vale destacar que também é importante verificar qual é o prazo para retorno do investimento, ou seja, quanto tempo será necessário para a empresa pagar o aporte financeiro. Para tanto, deve-se dividir o valor do investimento pelo lucro líquido para obter a quantidade de meses.

Negócio rentável

A lucratividade e a rentabilidade são diferentes, mas juntas eles representam a saúde financeira de um negócio. Lembre-se de que um empreendimento rentável que não é lucrativo não consegue se manter ativo no mercado por muito tempo. Já quando o negócio não é rentável, mas tem lucratividade, fica mais difícil recuperar o investimento inicial.

Portanto, não adianta calcular apenas um indicador ou analisá-los separadamente, pois para uma empresa crescer ela precisa tanto ter lucratividade quanto rentabilidade com percentuais elevados em um menor espaço de tempo. Por isso, é essencial que o gestor da empresa analise os dois para não ter uma falsa impressão do resultado ou do sucesso do negócio.

Diante disso, um negócio rentável é aquele que consegue se sustentar em longo prazo, tem lucratividade e apresenta grandes possibilidades de crescimento no mercado. Esse tipo de negócio faz sentido do ponto de vista financeiro, por isso ele é o sonho de qualquer techpreendedor.

Por que as startups geralmente não representam um negócio rentável?

Nos últimos anos o número de startups vem crescendo muito no mercado mundial. Dentre elas podemos destacar aquelas que são conhecidas como unicórnios, ou seja, companhias avaliadas em bilhões de dólares, como Uber, Spotify, WeWork, Nubank, Amazon, Snapchat, Pinterest, Xiaomi, entre outras.

Embora elas sejam muito valorizadas no mercado, infelizmente, a maioria dessas startups reportam que não obtém lucro, ou seja, elas operam no vermelho. Isso porque elas adotam um modelo de negócio com margem de lucro pequena e alto nível de investimento para fundamentar o seu crescimento exponencial.

Ao mesmo tempo, elas abrem mão da receita para desenvolver soluções inovadoras e oferecer regalias para conquistar uma grande base de clientes. Por exemplo, o Ifood oferece descontos e gratuidades para conquistar o maior número de clientes possível, já o Uber tem viagens subsidiadas que consomem mais dinheiro do que podem gerar. 

Se elas não têm lucro, ou seja, têm muitos períodos de prejuízo, significa que seus indicadores de lucratividade e de rentabilidade são negativos. Portanto, essas startups não representam um negócio rentável, ou seja, se o cenário continuar da mesma forma, são investimentos que não conseguem se pagar em longo prazo.

Dessa forma, essas empresas precisam de muito aporte financeiro para sobreviver. Mas no Brasil é comum investidores não sentirem tanta segurança para investir nas startups, por diversos motivos, desde legislação até a disponibilidade de dinheiro para investimentos, por isso as novas empresas acabam precisando de investimentos do próprio dono, família e amigos para que suas vendas aconteçam e o faturamento mantenha a organização ativa.

É importante mencionar que os investidores estão cada vez mais atentos à saúde financeira das startups, por isso essas empresas precisam cuidar da sua lucratividade e da sua rentabilidade para continuar atrativas no mercado.

Como ter um negócio rentável?

Afinal, como ter um negócio rentável? Para que isso aconteça é necessário que a empresa esteja estruturada para vender muito e, ao mesmo tempo, reduzir custos. Lembre-se de que quanto mais a receita aumenta e os custos são reduzidos, maior é a rentabilidade da organização, já que o lucro líquido faz parte do cálculo desse indicador.

Esse processo tem relação direta com a produtividade, ou seja, quanto mais a empresa investe em estratégias que alavancam esse outro indicador, maiores são as chances de aumentar os percentuais de lucratividade e de rentabilidade. Pensando nisso, separamos aqui algumas estratégias que podem ajudar você a transformar a sua empresa em um negócio rentável. Vamos lá!

Faça o controle das finanças do negócio

É imprescindível que o gestor da empresa tenha controle das suas finanças. Para tanto, deve-se adotar indicadores para acompanhar a saúde financeira da organização. Nesse caso, o fluxo de caixa é uma ótima ferramenta, pois ele apresenta as entradas e as saídas de dinheiro em um determinado período de tempo.

Outra ferramenta importante nesse processo é o orçamento, que ajuda a prever as principais receitas e despesas futuras da empresa. Além disso, temos os indicadores de rentabilidade e lucratividade mencionados acima. Todos esses elementos servem para dar suporte às decisões estratégicas da empresa.

Conheça o mercado

Para você obter um negócio rentável é necessário investir um tempo para conhecer o seu cliente, ou seja, levantar informações relacionadas às suas características, necessidades, desejos, entre outros. Você também precisa compreender os movimentos da sua concorrência no mercado. Essas informações são referências para a criação de estratégias mais efetivas para manter a rentabilidade da empresa.

Contrate as pessoas certas

É ideal que a empresa adote um processo de recrutamento e seleção que consiga identificar nos candidatos as competências técnicas e comportamentais que podem contribuir para o crescimento da empresa. Além disso, esse futuro funcionário precisa estar alinhado com a cultura organizacional, assim é possível que ele se sinta engajado para ajudar a empresa a conquistar os seus objetivos.

Invista na capacitação dos colaboradores

Os gestores precisam investir na capacitação dos colaboradores, seja por meio de treinamentos internos ou bolsas de estudos em instituições de ensino fora da empresa, pois quanto mais conhecimento teórico e prático eles tiverem, melhor será a sua produtividade dentro da empresa. Isso é imprescindível para o aumento dos indicadores de lucratividade e rentabilidade, já que a produtividade está diretamente ligada a eles.

Invista na automação dos processos

Os trabalhos operacionais precisam ser automatizados para agilizar os processos da organização. Para tanto, os gestores podem utilizar, contratar ou desenvolver softwares ou, ainda, comprar máquinas e equipamentos mais modernos para substituir os processos manuais e facilitar o fluxo de trabalho. 

Além disso, a automação ajuda no controle dos indicadores financeiros, que, por sua vez, são essenciais para acompanhar os resultados da empresa. A automação dos processos também impacta na redução dos custos, que é um elemento essencial para aumentar a rentabilidade.

Invista em estratégias de marketing e vendas

Não podemos esquecer das ações de marketing, pois elas podem ajudar a empresa a melhorar a sua percepção de marca, bem como alavancar as chances de fidelizar os atuais clientes e atrair novos consumidores. Dentre essas ações podemos incluir a criação de conteúdos relevantes para os clientes, o aumento da presença digital e a criação de processos de atendimento e de relacionamento diferenciados.

Além disso, é importante construir processos de vendas bem planejados e estruturados que possam ajudar a empresa a vender seus produtos e serviços aos clientes. Lembre-se de que a rentabilidade tem relação direta com o lucro líquido, por isso quanto mais e melhor a empresa vende melhores são os seus resultados.

Podemos concluir que um negócio rentável é aquele que consegue vender muito com uma boa margem, um custo menor e, ainda, tem a possibilidade de ter retorno sobre o investimento. Ou seja, para sua empresa crescer e se manter viva no mercado é essencial que os indicadores de rentabilidade e de lucratividade estejam alinhados e em crescimento constante.

Agora que você já sabe qual é o segredo para ter um negócio rentável, que tal participar das nossas Conversas de Techpreendedor? Elas acontecem todas às segundas-feiras, exceto feriados, às 20:20h. Nesses encontros você terá acesso a muitas informações relacionadas a operação, a gestão e a liderança de empresas de tecnologia. Venha aprender e conhecer outros techpreendedores!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *