Organizar

Techpreender: o que é e qual a sua importância?

Equipe Techpreender
Escrito por Equipe Techpreender em 27 de outubro de 2020
Techpreender: o que é e qual a sua importância?
Seja avisado e fique por dentro de tudo o que acontece

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Falar que a transformação digital é uma questão de sobrevivência para as empresas já é quase um clichê, não é verdade? Mas, um lado pouco explorado disso, é que esse fato em conjunto com os avanços tecnológicos constantes e as atuais demandas da sociedade criam um ambiente propício para techpreender. Então, se você pretende investir na abertura de um negócio tech esse é o melhor momento.

Assim, será possível desenvolver produtos e serviços que ajudem pessoas e empresas, principalmente, a obter resultados práticos para as suas necessidades por meio da tecnologia. Porém, antes de iniciar a sua jornada pelo techpreendedorismo, leia este texto e confira as principais informações sobre este assunto. Vamos lá!

O que é techpreender?

Primeiramente, você sabe o que é techpreender? É o processo de empreender em tecnologia. Ou seja, esse termo representa a integração entre a tecnologia e o empreendedorismo. Portanto, você techpreende quando decide usar a tecnologia para desenvolver produtos e serviços que podem impactar positivamente a sociedade, as empresas e as pessoas.

A pessoa que techpreende recebe o nome de techpreendedor, uma tradução livre dos termos em inglês techpreneur e technopreneur. Ele é responsável por criar e gerenciar negócios baseados em alta tecnologia. Nesse sentido, os empresários que têm uma empresa ou uma startup tech podem ser considerados techpreendedores, como Bill Gates, Steve Jobs, Mark Zuckerberg, Elon Musk, entre outros.

Portanto, o techpreendedor é aquele que consegue enxergar uma oportunidade e cria produtos ou serviços com base na tecnologia para atender uma demanda da sociedade, que, por sua vez, podem superar as atuais opções disponíveis no mercado. Às vezes as soluções desenvolvidas são tão disruptivas que criam uma nova cultura nas pessoas ou, ainda, podem transformar produtos e serviços existentes em algo obsoleto.

Qual é a diferença entre empreendedorismo digital e techpreendedorismo?

O termo techpreendedorismo é uma tradução livre de tecnopreneurship, que, por sua vez, é uma expressão muito difundida nos Estados Unidos. Ele está relacionado com as ações de empreendedorismo que envolvem o uso intensivo de tecnologia como engrenagem central do negócio.

Provavelmente, você conhece exemplos de startups tech, como o Nubank e o Ifood. Elas representam um tipo de techpreendedorismo que é fruto de negócios no qual a engrenagem central é totalmente baseada em tecnologia. É visível que o objetivo delas foi romper com um modelo existente. Por isso, essas empresas também têm como valor central a inovação disruptiva, cujo objetivo é mudar a maneira como as pessoas consomem determinados produtos ou serviços.

No mercado também existe um segundo tipo de techpreendedorismo, que é representado pelas empresas de softwares, hardwares e serviços de tecnologia com modelos de negócios mais clássicos, como a Apple, a SAP, a Dell, a Microsoft, a TOTVS, as fábricas de software, entre outras. 

Ainda, é possível encontrar um terceiro tipo de techpreendedorismo, as empresas de tecnologia da informação com objetivo de aprimorar a comunicação entre as pessoas e as empresas. Nesse caso, podemos destacar modelos de negócios como os provedores de internet, os provedores de recursos e serviços em nuvem e as redes sociais Por exemplo, Locaweb, Yahoo, GoDaddy, Facebook, Google (Youtube) e TikTok, entre outros.

Portanto, o techpreendedorismo abrange organizações que utilizam a tecnologia da informação para criar produtos e serviços que transformam o dia a dia das pessoas. Bem como eles são capazes de conectar indivíduos, aumentar a eficiência dos processos, possibilitar o aprendizado acelerado e ajudar a expandir negócios.

Vale destacar que esse termo é novo no Brasil, por isso muitas pessoas confundem ele com o empreendedorismo digital, que, por sua vez, está associado à criação de negócios na Internet. A principal diferença é que o empreendedorismo digital usa as tecnologias existentes e a Internet para a criação, a comercialização e o consumo de seus produtos ou serviços, como cursos online, e-books, podcasts, webinars, entre outros infoprodutos ou, até mesmo, produtos físicos.

Mas é importante mencionar que ele não cria tecnologias novas e completas que serão os alicerces fundamentais do negócio, seja como motor ou como produto. Portanto, o techpreendedorismo não é um sinônimo de empreendedorismo digital, já que eles têm funções bem diferentes na criação de novos negócios.

Qual é a diferença entre startup e techpreendedorismo?

Startups são empresas jovens com um modelo de negócios repetível e escalável, em um cenário de incertezas com soluções a serem desenvolvidas. Ou seja, são empresas que têm como alicerce a inovação para não serem consideradas empresas de modelo tradicional.

É importante destacar que muitas startups usam a tecnologia como base para a inovação, elas são denominadas startups tech, que, por sua vez, representam um tipo de techpreendedorismo. No mercado existem diversas startups tech, dentre elas podemos destacar as Fintechs que utilizam da tecnologia para sanar problemas financeiros, como o Nubank. Também temos as Edutechs ou Edtechs que criam soluções para o segmento educacional. 

Ou, ainda, as Healthtechs que desenvolvem soluções tecnológicas para o setor da saúde. Além delas, ainda temos: Energytechs, Imobtechs, Logtechs, Construtechs, Insurtechs, Foodtechs, Sporttechs, Govtechs, Lawtechs, HRtechs, Nanotechs, Funtechs, Fashiontechs, Biotechs, Segtechs, Indtechs, Medtechs, Midiatechs, entre outras.

Porém, é importante mencionar que a tecnologia não é sinônimo de inovação. Uma empresa que tem um modelo de negócios repetível e escalável em um cenário de incertezas e que não use tecnologia como alicerce e, sim, como acessória não é um tipo de techpreendedorismo.

Lembre-se de que a chave para um modelo de negócios ser repetível e escalável não é a tecnologia, mas, sim, os processos. Nesse sentido, podemos citar como exemplo as redes de franquias que usam a escalabilidade sem empregar tecnologia, como McDonald’s, Wizard, Chilli Beans, entre outras. Nesse caso, a tecnologia ajuda a padronizar os processos, mas não é a engrenagem principal. 

Portanto, para ser uma startup a empresa precisa apresentar 4 características básicas: modelo de negócio inovador, repetível e escalável, bem como cenário de incertezas. Se essas 4 características não envolverem a tecnologia como motor ou produto principal, não estamos falando de techpreendedorismo, mas, sim, de empreendedorismo inovador ou de startups.

Lembre-se de que as startups estão alicerçadas na inovação, mas não necessariamente na tecnologia. Já as empresas e startups tech, têm como base a tecnologia, podendo ou não produzir produtos ou serviços inovadores.

Por que o techpreendedorismo é importante?

O techpreendedorismo é responsável por grandes avanços tecnológicos, pois os produtos e serviços desenvolvidos pelas empresas tech ajudam a facilitar a vida das pessoas. Principalmente, porque essas soluções são criadas para resolver problemas relacionados ao crescimento e a eficiência dos negócios, bem como levam em consideração o dia a dia dos usuários.

Além disso, o techpreendedorismo ajuda a aumentar a oportunidade de emprego, pois quanto mais a empresa cresce, maior é a necessidade de profissionais qualificados. Geralmente, essas organizações costumam investir muito no treinamento dos seus colaboradores. Assim como incentivam o crescimento por meio de um plano de carreira bem estruturado.

O empreendedorismo baseado na tecnologia de ponta contribui para o desenvolvimento econômico e humano da sociedade. Por isso, a abertura de empresas tech e a criação de produtos ou serviços inovadores são incentivadas por meio de programas governamentais, como é o caso de projetos como Inovativa Brasil, Sinapse e Centelha.

Quais são as características de um techpreendedor?

O techpreendedor é aquela pessoa que pensa em resolver os problemas do mercado e da sociedade usando a tecnologia como base. Por isso, ele precisa se adaptar rapidamente às mudanças do mercado e aos avanços tecnológicos, bem como saber utilizar as novas tecnologias como um diferencial. Portanto, ele é uma pessoa que tem como objetivo usar o máximo da tecnologia para resolver os problemas. Assim, é possível gerar modelos de negócio disruptivos e amplamente difundidos.

É importante mencionar que o techpreendedor é um empreendedor com um conjunto de conhecimentos adicionais específicos. Isso permite que ele possa criar negócios de tecnologia com maiores chances de sucesso. Você deve estar pensando: o techpreendedor é um nerd? Não! Ele pode inclusive ser alguém que não sabe programar.

Portanto, para ser um empreendedor em tecnologia você não precisa ser um especialista em codificação, mas, sim, se dedicar para desenvolver as habilidades técnicas e comportamentais que possam te ajudar a compreender melhor a dinâmica do mercado da tecnologia.

Vale destacar que o sucesso de um empreendedor está intimamente relacionado com o aprendizado constante. Por isso, você não pode parar de investir em treinamentos, cursos, livros, mentorias, entre outras formas de obter novos conhecimentos.

Além disso, o techpreendedor precisa desenvolver a habilidade de comunicação para conseguir fazer grandes negociações e alavancar os seus negócios. Também deve conhecer profundamente o seu cliente e entender como seu produto ou serviço resolve a sua dor para conseguir gerenciar o negócio com eficiência.

Mas as principais características que um techpreendedor deve possuir são a persistência e a coragem para assumir riscos. Sem essas duas qualidades é impossível conseguir atingir os seus objetivos. Então, se você pretende ser um empreendedor, precisa seguir firme na sua missão.

Que tal techpreender?

Podemos concluir que, techpreender envolve a criação de empresas tech cujo principal motor propulsor é a tecnologia. Além disso, é importante mencionar que estamos vivenciando um ótimo momento para investir no techpreendedorismo. Então, não perca tempo! Procure mais informações para se preparar para essa aventura.

Gostou de conhecer um pouco do mundo do techpreendedor? Então, temos um convite para você. Para te ajudar a saber mais sobre os desafios e delícias de empreender em tecnologia, criamos o Conversas de Techpreendedor. São encontros toda segunda-feira, exceto feriados, às 20:20h para desmistificar a operação, a gestão e a liderança de empresas de tecnologia, que podem ajudar você a ser um techpreendedor cada vez melhor.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *